Como identificar barulhos do automóvel?

Além de promoverem maior praticidade no dia a dia, os carros também garantem maior segurança para as pessoas, principalmente em grandes centros. No entanto, para que isso realmente aconteça,...
Como identificar barulhos do automóvel
Como identificar barulhos do automóvel

Além de promoverem maior praticidade no dia a dia, os carros também garantem maior segurança para as pessoas, principalmente em grandes centros.

No entanto, para que isso realmente aconteça, é primordial tomar os devidos cuidados, para que haja o funcionamento adequado do veículo.

Nesse sentido, ficar atento a barulhos é uma excelente forma de atingir esse objetivo, visto que eles podem ser sintomas de problemas mais graves, como falhas no motor, freios, etc.

Portanto, se você quer maior durabilidade para seu carro, além de segurança e economia, continue acompanhando o post de hoje até o fim e veja como identificar barulhos do automóvel. 

1. Freio chiando

Um dos barulhos mais comuns é quando o motorista freia e um som bem agudo é emitido, que indica a necessidade de trocar as pastilhas do freio, ligadas ao tempo que o veículo leva para parar. 

2. Batidas secas

Para quem costuma ouvir um tipo de pancada mais seca, como se o carro fosse partir ao meio, ou molas rangendo sempre que passa por um buraco ou lombada, também é importante ficar atento.

Da mesma forma, se sentir que a traseira do carro balança mais do que deveria ao entrar em uma curva, esses sintomas indicam que o veículo provavelmente está com problemas na suspensão, nos amortecedores ou em ambos. 

É difícil avaliar a vida útil desses elementos, pois acaba dependendo de diversos fatores, como por exemplo, o tipo de solo que o carro costuma passar.

Na cidade, eles duram muito mais quando comparados com estradas de terra, vias com buracos com muitas trepidações.

Mas, independente do tipo, é importante ficar atento, pois esses fatores influenciam diretamente a estabilidade do carro, prejudicando a segurança do motorista e passageiros. 

3. Pneus estridentes

Se ao fazer uma curva em baixa velocidade os pneus fizerem algum barulho, é importante ficar atento. Muitas pessoas acabam ignorando esse sinal, pois acreditam que se deve somente pelo atrito com o chão.

No entanto, ruídos agudos e constantes nos pneus do carro merecem sua atenção, pois podem significar desalinhamento, comprometendo a estabilidade do veículo. 

4. Grilos

Se quando o carro está em movimento você ouve diferentes barulhos intermitentes, sem conseguir identificar exatamente de onde estão vindo, é provável que esses sejam os temidos grilos.

Em boa parte dos casos, eles indicam problemas no revestimento da cabine ou peças mal encaixadas na lataria. Então, para realmente ter certeza do que está acontecendo, não deixe de visitar seu mecânico de confiança. 

5. Dianteira barulhenta

Pelo fato de o motor estar localizado na parte da frente do carro, é compreensível que a suspensão dianteira sofra mais desgastes, visto que é aqui que está o maior peso.

Barulhos nessa região do veículo são bastante comuns e costumam indicar problemas nos amortecedores ou avarias na bomba d’água, nas molas, bandejas, nos pivôs e também nas buchas da barra estabilizadora. 

6. Correia sonora

Outro som que costuma aparecer bastante é o que remete a problemas na correia dentada. Normalmente, esse tipo de barulho é percebido logo quando se dá a partida ou quando o motor é acelerado.

Ele é bem alto, sendo parecido com uma corrente arrastando pelo chão e que pode ser ouvido até mesmo por pessoas que estão fora do carro. 

Assim que identificar esse barulho, o carro deve ser levado ao mecânico, para que ele realize um diagnóstico mais preciso.

Aqui, o problema pode estar relacionado ao ressecamento da correia, facilmente resolvido com um spray, a um afrouxamento ou ainda tensão extra do componente. Nesse último caso, é importante realizar a troca da peça. 

7. Direção hidráulica

Se notar algo diferente ao mexer no volante, como rigidez maior ou um barulho parecido com assobio, provavelmente a caixa da direção hidráulica está com baixo nível de óleo, sendo que a troca é recomendada a cada 10 mil quilômetros.  

8. Motor ou câmbio

Barulhos que estão relacionados ao motor ou câmbio do carro podem ser ouvidos assim que o motorista dá a partida ou engata a marcha e o carro entra em movimento. Na maior parte dos casos, o ruído vem do motor e é atribuído a problemas no coxim, elemento fundamental para amortecer as vibrações desses dois elementos, para que se mantenham firmes em suas posições originais. 

9. Ruído constante no interior

Por fim, se notar esse tipo de barulho, verifique se o ar condicionado está ligado, pois provavelmente é nele que está o problema.

Nesse caso, o mais comum é que o compressor do aparelho esteja danificado ou que a tubulação de gás esteja recebendo algum tipo de fricção de outros componentes. 

Então, agora que você conhece alguns dos barulhos mais comuns em veículos e suas principais causas, já pode começar a ficar atento enquanto dirige seu carro.

Com isso, você consegue identificar com antecedência um possível problema, garantindo não apenas economia para seu bolso e maior durabilidade do automóvel, mas também sua segurança e dos demais passageiros.  

Categorias
Dicas

RELACIONADOS