Saber como funciona o seguro de vida é essencial para contratar o serviço.

Mesmo não sendo um seguro tão conhecido quanto o seguro de veículos ou até mesmo um plano de saúde, o seguro de vida é um elemento crucial para proteção financeira de familiares e outras pessoas que dependem de você em caso de morte.

No Brasil, o seguro de vida ainda não é considerado um elemento importante no planejamento financeiro das famílias.

É comum que as pessoas prefiram gastar com um seguro de veículo do que com uma apólice de seguro de vida, por exemplo.

De toda forma, é importante que esse item seja incluído como parte de um planejamento financeiro em longo prazo.

Para você entender melhor como funciona e quais são os tipos de seguro de vida, preparamos esse post em parceria com a Giovanibruno Seguros para te ensinar tudo sobre o assunto.

O que é seguro de vida?

O seguro de vida é um serviço que proporciona segurança financeira aos beneficiários em caso de falecimento do contratante.

O contrato também pode oferecer uma cobertura por sobrevivência, geralmente achada em planos previdenciários.

Nessas situações, a indenização é paga somente uma vez, se o contratante sobreviver ao prazo estabelecido na apólice.

Além da cobertura obrigatória contra o risco de falecimento, o seguro de vida pode abranger garantias adicionais, que costumam fazer parte de outros produtos do setor de seguro de pessoas.

Entre possíveis coberturas estão invalidez funcional permanente por doença, invalidez por acidente, auxílio ou assistência-funeral e cobertura para doenças graves, como por exemplo, AVC ou câncer.

Como funciona o seguro de vida
Como funciona o seguro de vida

Como funciona o seguro de vida?

Para conseguir escolher o seguro que melhor te atende, é importante saber como funciona o seguro de vida.

RELACIONADO  O que levar na mala de mão para uma viagem internacional: Dicas e orientações

Esse tipo de seguro oferece proteção contra situações e eventuais acontecimentos.

Caso uma dessas situações aconteça, de fato, o segurado tem direito a indenização.

Muitas pessoas não sabem, mas a cobertura não inclui apenas a morte do contratante.  

Dependendo do plano de seguro acordado, os dependentes também têm direito a indenização em caso de invalidez permanente seja ela total ou parcial como consequência de acidente e auxílio-funeral.

Também pode haver a cobertura de despesas médico-hospitalares, gastos por internação hospitalar ou incapacidade temporária e até mesmo após diagnóstico de doença grave, entre outros casos.

Para obter o direito à indenização estabelecida em apólice, o contratante necessita pagar à seguradora uma quantia pré-definida, que pode ser anual ou mensal. Com os pagamentos em dia, ele estará devidamente segurado.

Da mesma forma, caso você falte com o pagamento do seguro, a apólice perde a validade e seus dependentes não poderão acionar o seguro caso aconteça algum imprevisto. 

Tipos de seguro de vida

Existem várias alternativas de seguros disponíveis. Além do tipo tradicional, há as categorias temporário, resgatável e de acidentes pessoais. Ficou confuso? Não fique, iremos explicar cada uma das modalidades.

Tradicional

Essa modalidade oferece a popular cobertura vitalícia, isto é, enquanto o titular viver. No entanto, essa cobertura apenas se mantém ativa caso o segurado pague devidamente o prêmio para a seguradora.

Caso deixe de pagar, a apólice é invalidada. Vale salientar que ao escolher não ter mais o seguro, não é possível recuperar todo o valor desembolsado.

Geralmente, o seguro de vida tradicional é mais barato que a apólice do seguro resgatável. Por esse motivo, pode ser uma boa opção para pessoas mais jovens.

RELACIONADO  Como dobrar roupa de bebê: 5 dicas

Resgatável

Como diz o próprio nome, o seguro de vida resgatável possibilita ao titular resgatar uma parte do prêmio total pago, depois de um prazo de carência, que normalmente é de 2 anos.

Na prática, isso quer dizer que o contratante pode pedir o resgate do valor pago se estiver precisando da quantia ou por querer abrir mão do seguro no meio do caminho, por exemplo. Outra diferença desse tipo de seguro é que o prêmio é pago durante certo tempo.

Quando termina o prazo, não é necessário seguir pagando, mas a proteção segue vigente ou o titular pode solicitar o resgate do valor. Essas vantagens desse tipo de seguro faz com que ele se torne mais caro que o tradicional.

Temporário

Diferente do resgatável, o seguro temporário não é possível resgatar parte do prêmio.

Ele se parece ao modelo de contrato do seguro tradicional por disponibilizar quase as mesmas coberturas, mas há uma diferença: ele tem um prazo determinado, como já sugere o nome.

Por ter um tempo de duração, esse tipo de seguro tem uma quantia de prêmio inferior em relação ao seguro de vida tradicional.

De acidentes pessoais

O seguro de acidentes pessoais é um tipo de cobertura mais simples, sendo basicamente invalidez temporária ou falecimento por acidente.

Essa modalidade é recomendada para pessoas que necessitam se prevenir mais de uma possível invalidez do que falecimento, por exemplo.

Avatar de Nathan López Bezerra

Formado em Publicidade e Propaganda pela UFG, Nathan começou sua carreira como design freelancer e depois entrou em uma agência em Goiânia. Foi designer gráfico e um dos pensadores no uso de drones em filmagens no estado de Goiás. Hoje em dia, se dedica a dar consultorias para empresas que querem fortalecer seu marketing.